A Garota no Trem

Eu já havia lido a sinopse do livro em algum grupo de leitura que faço parte. Foi a escolha para um dos meses de 2016, mas com a correria do trabalho + vida pessoal + inúmeras coisas que estou tendo que preparar para a reviravolta que minha vida vai dar em 2017, acabei deixando passar e esqueci do livro.

Até que buscando opções de filmes para assistir no cinema durante uma viagem à Vitória, eu vi o trailer do A Garota no Trem e imediatamente me recordei que ele estava na minha lista de leituras. Então, naquela semana mesmo, eu li o livro e fui ao cinema logo em seguida para assistir ao filme. Vamos combinar: ambos são muito bons!

O tríler é narrado por Rachel: uma mulher depressiva que se entregou ao vício da bebida por não suportar os problemas da vida que levava. Seu único conforto está nas viagens de trem que faz até a cidade e de volta para casa. Em todas elas ela observa, durante uma das paradas, um belo casal apaixonado que mora em uma casa típica de finais felizes.

Um dia qualquer, tudo muda. Rachel desce do trem nesta mesma parada da bela casa. A alguns passos dali, ela também já foi feliz, na casa onde hoje o ex marido mora com a atual mulher. Fragilizada com todas as lembranças que a vizinhança lhe trás, ela se entrega ao álcool durante toda a noite, até que acorda no dia seguinte: em casa, cheia de hematomas, com um corte na cabeça e sem a mínima noção do que ocorreu na noite passada. Como se isso não fosse pesadelo suficiente, a bela loira que morava na tal casa dos sonhos, desaparece misteriosamente sem deixar pistas.

Rachel se envolve com o caso, tentando buscar nas profundidades da sua mente aquela fatídica noite. E em meio à mistério, romances e muita ação policial, a gente vai se envolvendo com a história e sofrendo junto com ela o desespero de não saber o que houve com aquela bela mulher.

Vou deixar aqui o trailer só para vocês terem um gostinho:

Fonte da imagem: divulgação

Leia Também